Associação Portuguesa de Psicogerontologia

SNS: Envelhecimento e subida dos custos são maiores ameaças

Partilhar no Facebook
Partilhar no Twitter
Partilhar no LinkedIn

SNS: Envelhecimento e subida dos custos são maiores ameaças

O economista e especialista em Saúde Jorge Simões considerou o «envelhecimento da população» e o «crescimento dos custos» as duas maiores «ameaças» ao Sistema Nacional de Saúde (SNS), que completou 30 anos em 2009.

Em entrevista à agência Lusa, o coordenador do livro «30 anos do Serviço Nacional de Saúde», que é lançado hoje na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, afirmou que o envelhecimento da população representa «a necessidade do SNS de adaptar as suas respostas a uma população mais envelhecida e mais carenciada de um conjunto de cuidados».

Para Jorge Simões, o crescimento dos custos com a saúde é outra grande ameaça ao SNS.

«É uma pressão que se coloca a todos os países da União Europeia e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), mas que em Portugal tem representado um especial problema para o Serviço Nacional de Saúde (SNS)».

No livro, a economista Sofia Nogueira da Silva refere que os gastos com saúde têm vindo a aumentar e, em 2007, segundo o Instituto Nacional de Estatística, representavam já 9,5 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), enquanto o peso dos gastos públicos com saúde era de 7,1 por cento do PIB (OCDE, 2009).

«Apesar da cobertura do SNS, as despesas com saúde das famílias são também relevantes e mais elevadas do que a média europeia», refere a economista, considerando fundamental discutir o financiamento do sistema de saúde e a sua sustentabilidade, e avaliar a eficiência obtida na prestação dos cuidados.

Várias explicações têm sido avançadas para o crescimento real das despesas e para o ritmo deste crescimento, nomeadamente o crescimento do PIB (associado à elasticidade positiva destas despesas), o envelhecimento da população, o ritmo da inovação e desenvolvimento tecnológico, o facto dos cuidados em saúde serem intensivos em trabalho e as formas de organização da prestação de cuidados e do seu financiamento.

Para Jorge Simões, «qualquer alternativa ao SNS teria os mesmos problemas que o Serviço Nacional de Saúde tem em relação aos custos».

Fonte: Diário Digital / Lusa

Associação Portuguesa de Psicogerontologia

A Associação Portuguesa de Psicogerontologia-APP, Instituição Particular de Solidariedade Social sem fins lucrativos e de âmbito nacional, dedica-se às questões biopsicológicas e sociais inerentes ao envelhecimento e às pessoas idosas, visa a promoção da dignificação, respeito, saúde, autonomia, participação e segurança das pessoas idosas, num quadro de envelhecimento ativo e de solidariedade intergeracional, e de uma sociedade mais inclusiva para todas as idades, promove novas mentalidades e combate estereótipos negativos relativamente à idade e ao envelhecimento.

Artigos Relacionados