Associação Portuguesa de Psicogerontologia

Lentes progressivas aumentam risco de queda nos idosos

Partilhar no Facebook
Partilhar no Twitter
Partilhar no LinkedIn

Lentes progressivas aumentam risco de queda nos idosos

As quedas são uma das principais causas de incapacidade e morte nos idosos, mas é possível evitar até 40% dos casos com a utilização de lentes unifocais na rua.

É possível prevenir muitos episódios de queda nos idosos se estes não usarem lentes progressivas fora de casa, sugere um estudo publicado no British Medical Journal. As quedas são uma das principais causas de incapacidade e morte nos idosos, mas, de acordo com os investigadores, é possível evitar até 40% dos casos com a utilização de lentes unifocais no exterior. As lentes multifocais são largamente utilizadas porque corrigem, num só par de óculos, a visão ao perto e ao longe, mas os autores sublinham que este tipo de lentes pode afectar o equilíbrio. O estudo envolveu mais de 600 pessoas com mais de 65 anos, com história clínica de quedas. Todos os participantes usavam lentes multifocais, dentro e fora de casa. Os investigadores atribuíram a metade dos participantes um par de óculos unifocais para usarem na rua. Neste grupo, registou-se menos 8% de quedas do que no grupo que continuou a usar lentes progressivas. Para os que andavam na rua com muita frequência, a redução chegou aos 40%. Com base nestes resultados, os autores recomendam que os idosos com vida activa no exterior devem usar lentes unifocais quando saem à rua. Para os que passam a maior parte do tempo em casa, as lentes progressivas constituem a melhor opção, conclui o estudo.

Fonte: Tribuna Médica Press

Associação Portuguesa de Psicogerontologia

A Associação Portuguesa de Psicogerontologia-APP, Instituição Particular de Solidariedade Social sem fins lucrativos e de âmbito nacional, dedica-se às questões biopsicológicas e sociais inerentes ao envelhecimento e às pessoas idosas, visa a promoção da dignificação, respeito, saúde, autonomia, participação e segurança das pessoas idosas, num quadro de envelhecimento ativo e de solidariedade intergeracional, e de uma sociedade mais inclusiva para todas as idades, promove novas mentalidades e combate estereótipos negativos relativamente à idade e ao envelhecimento.

Artigos Relacionados