Associação Portuguesa de Psicogerontologia

Idosos dão terrenos para obra do Centro Social da Serra do Bouro

Partilhar no Facebook
Partilhar no Twitter
Partilhar no LinkedIn

Idosos dão terrenos para obra do Centro Social da Serra do Bouro

Não fossem dois idosos da Serra do Bouro a doarem terrenos, não se teria realizado no passado sábado a cerimónia de lançamento da primeira pedra de Lar de idosos, Serviço de Apoio Domiciliário e Creche, obra a ser desenvolvida pela Fonte Santa – Centro Social da Serra do Bouro, instituição particular de solidariedade social.

Beatriz Silva Jerónimo e António Rainho Francisco prescindiram de quaisquer valores que poderiam ter auferido com a venda dos terrenos e doaram-nos à instituição. Um gesto altruísta, bastante elogiado, até porque os dois habitantes da Serra do Bouro não são pessoas que vivam desafogadamente.

“Se eu for chamado a inaugurar este edifício, faço questão que os seus nomes fiquem no lar, porque estão a doar um terreno sem o qual não se fazia a obra e que teria valor de muitos milhares de euros. Quantos problemas eu tenho com um metro de terreno para alargar uma estrada aqui e acolá, quando eu vejo gente que dá este terreno para o lar, estas pessoas merecem um abraço e uma distinção de todos nós”, manifestou o presidente da Câmara, Fernando Costa.

O futuro edifício será composto por creche, com capacidade para 33 crianças. O lar servirá 30 utentes. Quanto ao serviço de apoio domiciliário, será uma resposta para 42 utentes que pretendam permanecer em suas casas. A área total do edifício é de 2140 metros quadrados.

Álvaro Baltazar, presidente da Junta de Freguesia, sublinhou que “pela sua dimensão, esta será a maior obra que alguma vez se fez na Serra do Bouro”. O presidente da Câmara, Fernando Costa, destacou que o edifício ficará “num espaço espectacular, bem localizado, próximo da povoação, no centro da freguesia, e com alguma tranquilidade”

Declarações mereceram o elogio de Fernando Gonçalves, director do Centro Distrital de Segurança Social. “Queria saudar o gesto democrático do senhor presidente da Câmara”, manifestou. De acordo com o representante do Governo, “Caldas da Rainha foi o concelho do distrito que mais verbas recebeu do Pares – Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais – e isso deve-se a um conjunto de necessidades e ao mérito dos presidentes das instituições que lideraram os projectos”. “Reconheço também o empenho da Câmara através do financiamento substancial e preocupação pelas questões sociais”, afirmou.

Artigo retirado de “Jornal das Caldas”

Associação Portuguesa de Psicogerontologia

A Associação Portuguesa de Psicogerontologia-APP, Instituição Particular de Solidariedade Social sem fins lucrativos e de âmbito nacional, dedica-se às questões biopsicológicas e sociais inerentes ao envelhecimento e às pessoas idosas, visa a promoção da dignificação, respeito, saúde, autonomia, participação e segurança das pessoas idosas, num quadro de envelhecimento ativo e de solidariedade intergeracional, e de uma sociedade mais inclusiva para todas as idades, promove novas mentalidades e combate estereótipos negativos relativamente à idade e ao envelhecimento.

Destaque Evento

Seminário ‘Aprendizagem ao Longo da Vida Sénior – Vivendo e Aprendendo @tivamente’

A Universidade Aberta, vai realizar o Seminário Aprendizagem ao Longo da Vida Sénior. Vivendo e aprendendo @tivamente, que decorrerá, de forma híbrida, no próximo dia 26 de maio.

Até sexta-feira, dia 26 de maio, na Universidade Aberta (Palácio Ceia, Rua da Escola Politécnica, 147, Lisboa)!