Associação Portuguesa de Psicogerontologia

Loures “Rodinhas”

Partilhar no Facebook
Partilhar no Twitter
Partilhar no LinkedIn

Loures “Rodinhas”

“Rodinhas” dão mobilidade à população em Loures.

Serviço social “Loures Rodinhas” já é um sucesso na freguesia. Graças a este serviço promovido pela Câmara Municipal de Loures, já são muitos os idosos que passam a viajar mais e a conhecer outros locais e não se circunscrevem apenas ao quarteirão onde moram.

Os miniautocarros percorrem o concelho para onde os passageiros quiserem e param onde for preciso com o preço do bilhete a rondar os 35 e os 40 cêntimos.

“Antes ficava mais em casa, porque o autocarro normal é muito caro”, contou ao DN Isabel Leal, uma das passageiras habituais do minautocarro.

O circuito pioneiro, que abrange Portela e Moscavide, “começou com duas carreiras e agora já tem três na hora de ponta. Adaptou-se às necessidades e alargou o percurso”, explicou ao DN o autarca de Loures.

 Em 2008 foram lançados mais três circuitos, com duas viaturas cada, servindo Sacavém, Camarate, Bobadela e S. João da Talha.

O “Loures Rodinhas” começou em 2007, com apoio financeiro da União Europeia. Destinava-se a servir as estações ferroviárias, evitando que as pessoas tivessem de levar para ali as suas viaturas e deixá-las estacionadas todo o dia, mas ganhou esta vertente social de apoio a uma população que necessita de mais mobilidade a preços acessíveis.

“Odivelas é um dos concelhos interessados em adoptar este tipo de transporte”, revelou o presidente da autarquia.

Fonte: Diário de Notícias

Associação Portuguesa de Psicogerontologia

A Associação Portuguesa de Psicogerontologia-APP, Instituição Particular de Solidariedade Social sem fins lucrativos e de âmbito nacional, dedica-se às questões biopsicológicas e sociais inerentes ao envelhecimento e às pessoas idosas, visa a promoção da dignificação, respeito, saúde, autonomia, participação e segurança das pessoas idosas, num quadro de envelhecimento ativo e de solidariedade intergeracional, e de uma sociedade mais inclusiva para todas as idades, promove novas mentalidades e combate estereótipos negativos relativamente à idade e ao envelhecimento.

Artigos Relacionados